Como recorrer à multa por transitar na faixa exclusiva da direita

Como recorrer à multa por transitar na faixa exclusiva da direita

De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), no artigo 184 * I, transitar na faixa ou pista da direita é uma infração, apenas em casos onde a faixa é regulamentada como de circulação exclusiva para determinado veículo. Muitas vezes, realmente a faixa da direita é exclusiva para apenas determinados tipos de veículos. Portanto qualquer condutor que transitar com um veículo “não autorizado” estará, de fato, sujeito à multa, com exceção de conversões ou acesso a imóveis lindeiros.

Diferente da infração similar, de transitar em faixa exclusiva da esquerda, a faixa da direita resulta em uma infração de natureza leve. Os transportes coletivos, porém, não estão inclusos nos artigos 184 * I ou II, nesse caso estamos falando apenas de veículos autorizados.

O objetivo da operação que torna exclusiva a faixa da esquerda leva em consideração o objetivo de priorizar a circulação do transporte coletivo. Assim, contribuindo para a melhoria do desempenho dos ônibus nos corredores e reduzindo o tempo de viagem com padrões de eficiência, conforto e segurança para os usuários do transporte público.

Se você recebeu uma multa por transitar indevidamente na faixa ou pista da direita, mantenha a calma. Foi justamente para você que nós, da Self Multas, elaboramos um sistema totalmente intuitivo e interativo. Para que, em poucas etapas, você possa recorrer à uma multa recebida que acredita merecer mais atenção. Ao preencher os campos, você adquire um recurso elaborado por advogados e especialistas em multas de trânsito da nossa equipe, que trabalham para construir os melhores argumentos de acordo com a lei e o tipo de multa específico.

Basta abrir o nosso site e, em poucos minutos, você recebe o recurso em seu e-mail, tudo por causa de um simples formulário elaborado por nossa equipe. Com a nossa ajuda, você terá um conteúdo consistente para um recurso bem estruturado e com excelentes argumentos. Se você deseja recorrer à uma multa tomada, clique no link abaixo:

Como recorrer à uma multa por transitar na faixa exclusiva da direita:

1º Etapa – Acesse a plataforma:

Nós disponibilizamos a ferramenta de automação de recurso neste link: https://selfmultas.com.br/recurso/. Outra forma que você pode seguir para chegar nessa página é clicando no menu deste site, aonde está escrito RECURSO. Clique e, a seguir, selecione o botão Fazer Recurso.

2º Etapa – Selecione a multa:

Veja as opções de multa na tela e selecione aquela que você recebeu e deseja recorrer. Lembre-se de ficar com a carta na mão, pois precisaremos dos dados descritos no papel.

3º Etapa – Selecione o motivo do seu recurso:

Nós disponibilizamos diversos motivos legais para que você possa recorrer à infração recebida de forma mais jurídica. Por que você quer recorrer à essa infração? A notificação chegou atrasada? Existe algum problema com o radar? Escolha o motivo que mais encaixa com o seu.

4º Etapa – Informe seus dados e selecione a forma de pagamento:

Lembra que nós falamos para deixar a infração que você recebeu em casa em mãos? Aqui nós vamos precisar dela. Insira seus dados e certifique-se de que seu nome, endereço, CPF, RG e demais dados pessoais estão corretos, assim como os dados da multa (auto da infração, placa do carro, órgão responsável pelo auto, e outros).

A seguir, selecione a forma de pagamento que deseja usar. Lembre-se de que o recurso só será concluído e enviado para você quando o pagamento for aceito. Após o pagamento ser efetuado com sucesso, e garantido por nosso intermediador, você receberá um e-mail com o recurso em anexo.

Impressão e envio do recurso:

Siga bem as nossas orientações na segunda página do PDF do recurso, para que você tenha mais chances de ganhar a contestação. Lembre-se que não garantimos a vitória do recurso, apenas auxiliamos na sua elaboração.

A responsabilidade do Self Multas limita-se a preparar o recurso para ser apresentada uma defesa técnica, não havendo garantia de resultado. A decisão compete exclusivamente ao órgão autuador. Também cabe exclusivamente ao cliente a veracidade das informações citadas durante o procedimento de criação do recurso.