O recolhimento dos radares móveis, estáticos e portáteis 1

O recolhimento dos radares móveis, estáticos e portáteis

Você acha que com o recolhimento dos radares o nosso sistema de trânsito irá melhorar?

Não é de hoje que o cidadão brasileiro reclama das indevidas multas que recebe, principalmente as que vem dos radares móveis nas rodovias. Entretanto, uma medida publicada recentemente no Diário Oficial já começa a mudar o rumo de tudo isso. Ou seja, já não teremos mais os radares móveis, estáticos e portáteis nas rodovias federais.

Bom, e quais as diferenças entre os tipos de radares?

A resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) de número 396/2011 estabelece a fiscalização por radares dos tipos fixo, estático, móvel e portátil.

  • Fixo: medidor de velocidade com registro de imagens instalado em local definido e em caráter permanente
  • Estático: medidor de velocidade com registro de imagens instalado em veículo parado ou em suporte apropriado
  • Móveis: instalado em veículo em movimento, procedendo a medição ao longo da via
  • Portátil: medidor de velocidade direcionado manualmente para o veículo.

Há diferenças na cobrança de multas, de acordo com o radar usado?

Não. As resoluções 396/2011 (que trata da fiscalização por radares) e 619/2016 (que normatiza a aplicação de multas) não contém nenhum dispositivo que diferencia as multas aplicadas com o radares diferentes. As regras para medir a velocidade dos veículos e calcular as multas são as mesmas, independentemente do radar utilizado.

O recolhimento dos radares móveis, estáticos e portáteis 2

Então, não contaremos mais com as famosas “pegadinhas” proporcionadas pelos radares móveis, estáticos e portáteis, pelo menos nas rodovias federais. Mas não podemos esquecer que, antes de qualquer coisa, devemos respeitar as sinalizações e principalmente o próximo.

Existe uma análise feita pelo Ministério de Ifraestrutura que dá embasamento do porque determinada velocidade precisa ser mantida em cada rodovia e até que essas avaliações sejam refeitas, devemos respeitar as sinalizações independente de ter ou não radares móveis, estáticos e portáteis.

Pois de nada adianta visarmos o avanço, a melhora, se não tivermos o nosso alicerce, a base de tudo, bem construída. Ou seja, nossa educação.

O povo brasileiro que luta por um país melhor não pode esquecer que a melhora começa quando cada um toma pra si mesmo essa melhora. Temos nossos direitos, mas também temos nossos deveres!

Há vidas nas estradas, famílias, crianças. Vamos dirigir com segurança e tranquilidade.

Um grande abraço e, qualquer dúvida, clique aqui para entrar em contato e tirar suas dúvidas. Se você recebeu uma multa e deseja recorrer, clique aqui para emitir um recurso usando a nossa nova plataforma automatizada!